AP7 - Atualidades

Imprimir
   Decorreu no passado dia 9 de dezembro, no Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra, o Seminário de Encerramento do Projeto ClimAdaPT.Local - Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas.

Durante o evento foram apresentadas as Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) de cada um dos 26 municípios beneficiários do projeto e atribuídos certificados aos 52 técnicos municipais envolvidos na elaboração da cada EMAAC. Foi ainda assinada a Carta de Compromisso para a criação da Rede Nacional de Municípios para Adaptação às Alterações Climáticas.

O projeto ClimAdapt.Local visou capacitar municípios de vários pontos do país, escolhidos pela equipa do projeto de acordo com critérios de seleção objetivos, para a adaptações às alterações climáticas, auxiliando-os na elaboração das suas Estratégias Municipais. A formação de técnicos municipais através de workshops dirigidos foi outra das ações previstas do projeto e que contribuiu para o sucesso dos seus resultados.

Outro produto desenvolvido pelo projeto, o livro de BD “Reportagem Especial – Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal”, lançado no passado dia 7 de novembro, alerta para as consequências das alterações climáticas ao nível local baseado em casos reais. Esta obra é gratuita e está disponível em formato digital na página web do projeto.

ClimAdaPT.Local, promovido pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), recebeu um financiamento de cerca de 1,5 M€ da Islândia, Liechtenstein e Noruega, através dos EEA Grants, no âmbito do Programa AdaPT da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

13.12.2016


 

Imprimir
   Barreiro apresenta a 7 de setembro a sua primeira Estratégia Municipal da Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) no âmbito do projeto ClimAdaPT.Local.

A Câmara Municipal do Barreiro, uma das 26 autarquias beneficiárias do projeto, apresenta a sua primeira proposta de Estratégia, a qual viabilizará o ajuste dos sistemas naturais e/ou humanos em resposta aos estímulos climáticos. Pretende-se aumentar a resiliência e a resposta do Conselho à variabilidade climática natural e à alteração climática antropogénica de modo transversal e integrando todos os sectores. Está também prevista a criação do Conselho Municipal para a Adaptação às Alterações Climáticas.

Algumas das 20 opções identificadas de adaptação para o Concelho passam pela:

  • Monitorização e análise do aquífero Tejo-Sado (único produtor de água potável da região);
  • Educação e sensibilização para a temática das alterações climáticas, nas escolas e população em geral;
  • Sistemas de controlo de águas pluviais em meio urbano;
  • Plano de contingência específico para as ondas de calor.

A metodologia seguida envolveu a capacitação do corpo técnico municipal, a consciencialização dos atores locais e o desenvolvimento de ferramentas e produtos que facilitassem a elaboração e implementação das EMAAC nos municípios participantes e, no futuro, nos demais.

O projeto ClimAdaPT.Local pretende iniciar em Portugal um processo contínuo de elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal. Visa ainda criar uma Rede de Municípios de Adaptação Local às Alterações Climáticas em Portugal, que constitua um fórum permanente de reflexão e dinamização das políticas públicas locais no domínio da adaptação.

ClimAdaPT.Local é um projeto financiado pela Noruega, a Islândia e o Listenstaine no âmbito dos EEA Grants, ao abrigo do Programa “AdaPT - Adaptar Portugal às Alterações Climáticas", gerido pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente.

08.09.2016


 

Imprimir
  

Dois eventos promovidos no âmbito de Programas financiados pela Islândia, Liechtenstein e Noruega, através dos EEA Grants, em destaque na 8ª edição do Greenfest, o maior acontecimento sobre sustentabilidade em Portugal, a realizar entre 8 e 11 de outubro, no Estoril.

Inserida na edição de 2015 do Greenfest terá lugar a 1ª Feira Nacional das Organizações Não-Governamentais (ONG) organizada em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito do Programa Cidadania Ativa financiado por fundos da Noruega, Islândia e Liechtenstein, através dos EEA Grants. Cerca de 150 ONG Portuguesas de várias áreas e organizações de sete outros países europeus partilharão as suas melhores práticas e projetos nesta Feira que decorrerá no espaço da FIARTIL.

O Greenfest é o maior evento sobre sustentabilidade em Portugal e celebra anualmente o que de melhor se faz ao nível da sustentabilidade nas vertentes ambiental, social e económica. A “cidadania ativa” é o grande tema agregador desta edição em conjunto com a ideia de que cada um de nós tem o “Poder” de contribuir para fazer a diferença.

A Sessão Inaugural do Greenfest terá lugar no Auditório Principal do Centro de Congressos do Estoril, no próximo dia 8 de outubro, a partir das 9h30. Seguir-se-á, às 12h45, a abertura oficial da Feira das ONG. Consulte o programa destes dois eventos.

São várias as iniciativas que decorrem em paralelo durante os 4 dias desta “festa”, das quais destacamos ainda a Conferência “Adaptação local às Alterações Climáticas”, que se realizará no dia 9 de outubro, a partir das 9h30, no Centro de Congressos do Estoril, e que se integra nas atividades do projeto ClimAdaPT.Local.

Este projeto, resultante de uma das áreas colocadas a concurso pelo Programa AdaPT da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente e também financiado pela Islândia, Liechtenstein e Noruega, no âmbito dos EEA Grants, tem como objetivo ajudar municípios de todo o país na elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal.

De participação gratuita mediante Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. , esta Conferência pretende promover o debate sobre a importância das comunidades locais na adaptação às alterações climáticas, em particular dos municípios e outros agentes locais. Consulte o programa da Conferência.

30.09.2015


 

Inserida na edição de 2015 do Greenfest, terá lugar a 1ª Feira Nacional das Organizações Não-Governamentais (ONG) patrocinada pelo Programa Cidadania Ativa. 
Imprimir
   Teve lugar no passado dia 16 de setembro, em Lisboa, a sessão pública de apresentação dos projetos selecionados no âmbito do Programa AdaPT, a cargo da APA e financiados pelos EEA Grants e pelo Fundo Português de Carbono.

Foram apresentados os sete projetos resultantes das áreas colocadas a concurso e um projeto pré-definido cujo objetivo é a produção e publicação do Local Warming Website (Sítio Internet “Aquecimento Local”) que constituirá uma plataforma de acesso fácil para o público em geral com funções de disseminação dos resultados obtidos no projeto.

O Programa AdaPT foi desenvolvido no âmbito da Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC), para apoiar financeiramente a atuação nesta matéria em Portugal, tratando-se da primeira iniciativa integrada neste domínio.

As áreas de projeto em curso constituem um contributo determinante para os resultados esperados do programa: aumentar a capacidade para avaliar a vulnerabilidade às alterações climáticas e aumentar a consciencialização e educação sobre as alterações climáticas.

A cerimónia, que contou com a presença do Secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos, teve lugar no Salão Nobre do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, na Rua de ‘O Século’, nº 51, pelas 14h30.

Mais informações sobre o Programa e os projetos financiados aqui

 

14.09.2015


 

Imprimir

   Com a ajuda dos EEA Grants professores do ensino básico e secundário aprendem a utilizar os meios de comunicação digitais em sala de aula para ensino da temática das alterações climáticas.

Com recurso ao primeiro MOOC (Massive Online Open Course) criado pela Universidade do Porto, o projeto Clima@EduMédia, promovido por esta universidade e financiado pelos EEA Grants, permite a qualquer pessoa, de forma gratuita e em qualquer parte do mundo, com recurso a um ambiente virtual de aprendizagem, frequentar o curso “As alterações climáticas nos média escolares”.

Este curso a iniciar em setembro de 2015 conta já com cerca de 128 inscrições e utiliza a plataforma digital MiríadaX. É dedicado às alterações climáticas e à utilização dos meios de comunicação digitais em sala de aula para a aprendizagem do tema, e foi particularmente desenhado para professores do ensino básico e secundário das áreas científica e mediática e para todos os interessados nestas temáticas.

O objetivo do curso é dotar os professores de novas ferramentas para que comuniquem mais eficazmente as mudanças que estão a acontecer no clima e as suas principais causas, impactos e possíveis soluções, numa linguagem familiar aos alunos do ensino básico e secundário.

Esta ação está inserida no projeto Clima@EduMédia, desenvolvido pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, que se propõe apoiar a educação nacional em matéria de mudanças climáticas, através do uso dos média. Pretende-se promover abordagens inovadoras para o ensino e aprendizagem dos conteúdos ligados às alterações climáticas em diferentes escolas nacionais, dando particular destaque às áreas da mitigação e da adaptação.

Ainda no âmbito deste projeto, e com o apoio dos meios de comunicação escolares, cerca de 540 alunos do ensino secundário de 30 escolas produziram já alguns conteúdos mediáticos sobre alterações climáticas, com o objetivo de promover a aprendizagem através da prática e da aproximação dos conteúdos ao quotidiano.

Outra das ações previstas neste projeto é a realização de um concurso nacional que premiará as melhores ideias de adaptação e mitigação desenvolvidas pelos estudantes em meio escolar.

O Clima@EduMedia é um projeto financiado pela Noruega, a Islândia e o Listenstaine ao abrigo do Programa “AdaPT - Adaptar Portugal às Alterações Climáticas", gerido pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente.

29.07.2015


 

Imprimir
  

Consórcio de 9 Entidades e 3 Câmaras Municipais desenvolve projeto de capacitação e formação de técnicos no âmbito da adaptação às alterações climáticas em 26 autarquias portuguesas.

ClimAdaPT.Local é o projeto que pretende elaborar 26 Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas, formar 52 técnicos municipais nestes domínios e criar uma plataforma web para apoiar a adaptação às alterações climáticas ao nível local e sensibilizar os cidadãos para esta temática.

O projeto promovido pela Fundação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, que integra entidades portuguesas e norueguesas (académicas, empresas, ONG e municípios) receberá apoio financeiro dos EEA Grants no montante de 1.493.972,56 euros e deverá estar concluído até Abril de 2016.

Este projeto, vencedor do concurso “Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas”, lançado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) no âmbito do programa AdaPT, visa iniciar em Portugal um processo contínuo de elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal. A associação com 26 autarquias que abrangem a totalidade das Comunidades Intermunicipais e Áreas Metropolitanas do Continente e Regiões Autónomas favorecerá a elaboração e implementação destas estratégias noutros municípios portugueses e a criação de uma Rede de Municípios com Estratégias de Adaptação.

A sessão de lançamento do ClimAdaPT.Local – ClimAdaptLocalEstratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas teve lugar no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa, no dia 15 de janeiro, e contou com a presença do Secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos. Especialistas vindos da Noruega e do Reino Unido partilharam experiências de âmbito internacional sobre o tema, e representantes dos municípios de Almada, Cascais e Sintra apresentaram o trabalho já realizado nesta área. Foi ainda assinado o protocolo de parceria entre as 26 Autarquias e o Consórcio.

16.01.2015


Imprimir

Lançamento a 2 de abril de 2014 dos convites à apresentação de propostas para "Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas" e "Educação e Prémio Escolar Alterações Climáticas".

Até ao próximo dia 2 de junho os interessados poderão apresentar propostas a dois níveis:

  • "Municípios", destinado projetos de apoio à elaboração de estratégias municipais de alterações climáticas em Portugal, com a finalidade de capacitar os agentes da administração local (municípios e empresas municipais) com vista ao desenvolvimento de estratégias locais de adaptação às alterações climáticas. Será selecionado um projeto que poderá obter o montante máximo de financiamento de €1.500.000 (1,5 milhões de euros).
  • "Educação e Prémio Alterações Climáticas", que pretende selecionar um projeto de promoção da integração da temática das alterações climáticas nos currículos e nas atividades extracurriculares das escolas, nas vertentes mitigação e adaptação, a implementar em escolas piloto. O montante máximo a atribuir será de €490.000 (490 mil euros), o qual inclui a atribuição de um prémio monetário para o melhor projeto escolar em alterações climáticas.

O Programa AdaPT foi projetado para suportar o arranque de projetos de desenvolvimento da adaptação climática em Portugal e pretende aumentar a capacidade de avaliar a vulnerabilidade às alterações climáticas e potenciar a consciencialização e educação sobre as mesmas.

Entidades registadas em Portugal são elegíveis como candidatos. O principal grupo-alvo inclui organizações públicas e privadas, municípios, institutos de pesquisa, ONG e comunidades escolares - professores e alunos.

O Operador de Programa é a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) enquanto gestora do Fundo Português de Carbono, o instrumento financeiro criado pelo governo Português para apoiar a política climática. Este programa conta ainda com um parceiro por parte dos países Doadores, o Direktoratet for Samfunnssikkerhet og Beredskap (DSB), organismo norueguês responsável pelas áreas da proteção civil e alterações climáticas.

Para mais informações e formulários de candidatura consulte Programa AdaPT.

Fotos do evento:

 

03.04.2014


Alterar Idioma

 

 

 

Logotipo MAOTE

 

Contactos:

Unidade Nacional de Gestão

Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu

Rua Barata Salgueiro, n.º 37 - 5º andar
1250-042 LISBOA - PORTUGAL
Tel.: (+351) 218 801 175
geral@eeagrants.gov.pt
www.eeagrants.gov.pt

Norway


Iceland

Liechtenstein