bridGEs: Empresas do Alto-Minho pela Igualdade de Género

bridGEs

Promotor: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto

Parceiros:

CEVAL – Confederação Empresarial do Alto Minho

KUN - Centre for Equality and Diversity

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez

BorgWarner Emissions Systems Portugal, Unipessoal, LDA

Financiamento EEA Grants: 240.832

Financiamento Total: 240.832

Programa:

 

O que é este projeto?

O projeto bridGEs: Empresas do Alto-Minho pela Igualdade de Género visa criar/adaptar e testar instrumentos para medir e estudar desigualdades de género nas organizações de trabalho, envolvendo a participação direta e ativa das organizações. Uma vez que as ações do projeto são essencialmente dirigidas ao setor empresarial, é de extrema importância a participação das empresas neste processo, contribuindo, desde o início, para a co-construção dos produtos que lhes são dirigidos, analisando a sua viabilidade e exequibilidade nos seus contextos e antecipando obstáculos e formas de os ultrapassar.

É um projeto do Open Call #1: Sistemas de avaliação das componentes das funções e instrumentos de análise das desigualdades entre mulheres e homens.

 

O que vai conseguir?

  • Construção ou adaptação de instrumentos de análise das desigualdades em contextos de trabalho (por exemplo, instrumentos para avaliar e analisar o

    nível de segregação sexual de determinadas profissões e tarefas; para medir desigualdades salariais, para analisar a perceção do apoio em matéria de conciliação da vida profissional com a vida pessoal e familiar e o seu impacto nos níveis de stress e/ou burnout; para aferir estereótipos e representações de género, entre outros).

  • Desenvolvimento de uma ação de formação-ação, cuja vertente prática tem em vista a criação e testagem dos instrumentos em contexto organizacional.

  • Difusão dos instrumentos junto de outras organizações (numa segunda ação de formação) que, depois, serão o suporte para a realização dos diagnósticos de igualdade, conciliação e inclusão da diversidade nas organizações participantes, que, por sua vez sustentarão o plano de intervenção a desenhar para cada organização.

  • Reuniões de trabalho (em pequenos grupos de formação) e apoio/acompanhamento técnico individualizado a cada organização na implementação e interpretação dos procedimentos de diagnóstico e na elaboração de planos adequados à realidade das empresas.

  • Execução, por parte das empresas, das medidas contempladas nos seus planos de igualdade e conciliação.

 

Working together for a competitive and inclusive Europe

Ligações