Infraestrutura de Dados e Monitorização

Observatório do Atlântico

Promotor: IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

Parceiros:

Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia

Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação

Institute of Marine Research

Norwegian University of Science and Technology

University of Bergen

Marine and Freshwater Research Institute

Financiamento EEA Grants: 2.000.000,00

Financiamento Total: 2.000.000,00

Programa:

Este projeto prevê a criação e operacionalização de um sistema integrado e eficiente de observação oceanográfica que apoie a investigação e monitorização do Oceano Atlântico e funcione como um portal de acesso a dados, informações e serviços associados à bacia do Atlântico, com vista à proteção, investigação, monitorização e exploração socioeconómica das zonas marítimas do Atlântico. 

O Observatório do Atlântico será organizado como uma unidade conjunta de investigação, promovendo a rede de autoridades marinhas e instituições de investigação relevantes, com forte envolvimento das comunidades de investigação do continente e das outras duas regiões atlânticas portuguesas (Açores e Madeira), e assenta na criação e operação de um sistema de observação marinha integrado, eficiente, de baixo custo e escalável, focado na Bacia do Atlântico, a partir de iniciativas globais ou regionais em curso, promovendo o networking entre as partes interessadas, e agindo como um único ponto de dados de acesso, informações e serviços associados ao Atlântico.

O Observatório do Atlântico será uma pedra angular para a gestão de áreas marinhas protegidas, a conceção do ordenamento marinho, a avaliação das pressões antropogénicas e o apoio da economia azul do Atlântico.

 

O Observatório do Atlântico tem como foco:

  • A criação de uma infraestrutura digital para coleta de dados,
  • A agregação e corretagem de entidades que operam nas regiões portuguesas, continentais e autónomas (incluindo a integração da informação disponibilizada por conjuntos de dados relevantes produzidos por iniciativas internacionais ou regionais relevantes para o ambiente atlântico), e
  • O reforço dos meios existentes de monitorização oceânica na comunidade portuguesa de investigação marinha.